O seu Blog de Espiritismo.

Estudando o Evangelho

Estudando o Evangelho

Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus

Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus; apenas entrará aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. — Muitos, nesse dia, me dirão: Senhor! Senhor! não profetizamos em teu nome? Não expulsamos em teu nome o demônio? Não fizemos muitos milagres em teu nome? — Eu então lhes direi em altas vozes: Afastai-vos de mim, vós que fazeis obras de iniqüidade. (S. MATEUS, cap. VII, vv. 21 a 23.)


Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica, será comparado a um homem prudente que construiu sobre a rocha a sua casa. — Quando caiu a chuva, os rios transbordaram, sopraram os ventos sobre a casa; ela não ruiu, por estar edificada na rocha. — Mas, aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica, se assemelha a um homem insensato que construiu sua casa na areia. Quando a chuva caiu, os rios transbordaram, os ventos sopraram e a vieram açoitar, ela foi derrubada; grande foi a sua ruína. (S. MATEUS, cap. VII, vv. 24 a 27. — S. LUCAS, cap. VI, vv. 46 a 49.)


Aquele que violar um destes menores mandamentos e que ensinar os homens a violá-los, será considerado como último no reino dos céus; mas, será grande no reino dos céus aquele que os cumprir e ensinar. — (S. MATEUS, cap. V, v.19.)


Todos os que reconhecem a missão de Jesus dizem: Senhor! Senhor! — Mas, de que serve lhe chamarem Mestre ou Senhor, se não lhe seguem os preceitos? Serão cristãos os que o honram com exteriores atos de devoção e, ao mesmo tempo, sacrificam ao orgulho, ao egoísmo, à cupidez e a todas as suas paixões? Serão seus discípulos os que passam os dias em oração e não se mostram nem melhores, nem mais caridosos, nem mais indulgentes para com seus semelhantes? Não, porquanto, do mesmo modo que os fariseus, eles têm a prece nos lábios e não no coração. Pela forma poderão impor-se aos homens; não, porém, a Deus. Em vão dirão eles a Jesus: “Senhor! não profetizamos, isto é, não ensinamos em teu nome; não expulsamos em teu nome os demônios; não comemos e bebemos contigo?” Ele lhes responderá: “Não sei quem sois; afastai-vos de mim, vós que cometeis iniqüidades, vós que desmentis com os atos o que dizeis com os lábios, que caluniais o vosso próximo, que espoliais as viúvas e cometeis adultério. Afastai-vos de mim, vós cujo coração destila ódio e fel, que derramais o sangue dos vossos irmãos em meu nome, que fazeis corram lágrimas, em vez de secá-las. Para vós, haverá prantos e ranger de dentes, porquanto o reino de Deus é para os que são brandos, humildes e caridosos. Não espereis dobrar a justiça do Senhor pela multiplicidade das vossas palavras e das vossas genuflexões. O caminho único que vos está aberto, para achardes graça perante ele, é o da prática sincera da lei de amor e de caridade.”


São eternas as palavras de Jesus, porque são a verdade. Constituem não só a salvaguarda da vida celeste, mas também o penhor da paz, da tranqüilidade e da estabilidade nas coisas da vida terrestre. Eis por que todas as instituições humanas, políticas, sociais e religiosas, que se apoiarem nessas palavras, serão estáveis como a casa construída sobre a rocha. Os homens as conservarão, porque se sentirão felizes nelas. As que, porém, forem uma violação daquelas palavras, serão como a casa edificada na areia: o vento das renovações e o rio do progresso as arrastarão.

 

Fonte: O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XVIII, itens 6 a 9.

 

 

O homem de bem
 

O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem.


 

Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas.


 

Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais.


 

Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar.


 

Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça.


 

Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa.


 

O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus.


 

Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam.


 

Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a demência do Senhor.


 

Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado.


 

É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: “Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado.”


 

Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los. Se a isso se vê obrigado, procura sempre o bem que possa atenuar o mal.


 

Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera.


 

Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem; aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros.


 

Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado.


 

Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões.


 

Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram.


 

O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente.


 

Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus.


 

Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz.


 

Fonte: O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XVII, item 3.


 

Francisco Rebouças

 

Procurar no site

Contatos

Francisco Rebouças

O Verdadeiro Passe Espírita

Palestra Cristiane Parmiter na U.M.E.N.

www.youtube.com/watch?v=3bE3wVzwoxc

Matéria sobre a simples imposição das mãos não convence!

    Simples Imposição das Mãos, porquê?   Caros amigos, volta e meia somos surpreendidos com matérias contendo argumentos de...

O verdadeiro Passe Espírita - R.E.

  Na Cura pelo passe, o Médium passista tem um papel fundamental, não pode ser apenas um mero robô de mãos estendidas como se nada dependesse...

Artigos

26-04-2017 19:03

“Somos servidores do Cristo”

“E, achando-o, lhe disseram: Todos te buscam”. (MARCOS, 1: 37.)   Deus nos impôs o processo reencarnatório, como sublime oportunidade para que...
06-07-2016 22:23

A Celeste indulgência

Porque também nós éramos, outrora, insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e deleites, vivendo em malícia e inveja,...
06-07-2016 12:30

A CARIDADE DA TRANSFORMAÇÃO

  Importante não esquecer o valor da beneficência que ampara o enfermo, alimenta o faminto e esclarece o equivocado; da mesma forma, é também...

 

OMS: Suicídio já mata mais jovens que o HIV em todo o mundo

OMS: Suicídio já mata mais jovens que o HIV em todo o mundo

"As pessoas simplesmente pensam que é um crime ter pensamentos suicidas. Não deveria ser...

Francisco Rebouças no Programa " ESPIRITISMO FOCO"

Francisco Rebouças no Programa " ESPIRITISMO FOCO"

http://www.espiritismoemfoco.com.br/2011/08/programa-dia-29082011-tema-o-bem-e-o.html 

Nossa entrevista para a revista O Consolador!

 http://www.oconsolador.com.br/ano2/70/entrevista.html

Artigos

26-04-2017 19:03

“Somos servidores do Cristo”

“E, achando-o, lhe disseram: Todos te buscam”. (MARCOS, 1: 37.)   Deus nos impôs o processo reencarnatório, como sublime oportunidade para que trabalhemos pelo nosso progresso e aperfeiçoamento intelectual, moral e espiritual, desenvolvendo as duas asas que nos proporcionarão perfeito...
06-07-2016 22:23

A Celeste indulgência

Porque também nós éramos, outrora, insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos...
06-07-2016 12:30

A CARIDADE DA TRANSFORMAÇÃO

  Importante não esquecer o valor da beneficência que ampara o enfermo, alimenta o faminto e esclarece o equivocado; da mesma forma, é também imprescindível não esquecer que precisamos empregar todos os esforços possíveis para alavancar o nosso aprimoramento próprio em todos os sentidos....
20-08-2015 17:17

ACIMA

Emmanuel ...“Ninguém que,tendo posto a mão no arado, olha para trás, éapto para o Reinode Deus.” Jesus (Lucas, 9:62).   A  fim  de  que  nos  promovamos  à  condição  de  obreiros  mais  eficientes,  na  Seara...
03-08-2015 22:32

A REFORMA PEDE URGÊNCIA

  “Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo”. - Paulo. I - CORINTIOS 12:4. ¹ Quando o Positivismo alcançava absurdos índices de negação, com Auguste Comte., e o Catolicismo pregava as extravagâncias da afirmativa, com Pio IX que proclamava a infalibilidade papal, os...
11-05-2011 12:20

Estudar, para divulgar com acerto!

  O verdadeiro alerta de Emmanuel, sobre a caridade com a doutrina Espírita!   Freqüentemente ouvimos de variados companheiros do movimento espírita, de diversas regiões do país, a frase que flui de forma automática de seus lábios, pela qual o conhecido espírito Emmanuel, teria afirmado...
01-05-2011 15:00

Este é o Momento

  Este é o melhor momento, para você começar a sua tão sonhada renovação.   Se a tristeza te quer dominar os sentimentos, reage e medita no benefício que a alegria pode te proporcionar ao corpo e ao Espírito Imortal que procede do Amor Divino que a tudo e a todos envolve.   Se a...
29-04-2011 09:05

Espiritismo, fonte de Luz

"Se Deus é por nós, quem será contra nós...".  Romanos, 8/31. É preciso se esteja atento para a correta compreensão das finalidades da doutrina espírita; como Consolador Prometido inicialmente consola; e consola esclarecendo. Em seguida, esclarece; e o faz consolando.   Por essa razão,...
24-04-2011 16:57

Porque somos contra o Aborto?

      Como cristãos que somos, não podemos de forma alguma compactuar com mais esse absurdo que está sendo cometido contra a sociedade da qual fazemos parte e devemos por isso mesmo ser...
24-04-2011 16:51

O Espírito de Verdade

  José Francisco Costa Rebouças Como espírita que somos, procuramos dedicar toda a atenção aos ensinamentos da nossa doutrina, com a intenção de externar nossa própria interpretação sobre os diversos temas abordados por ela, perfeitamente fundamentados nos conceitos contidos na codificação do...